Voltar

Informativo Diário

03/09/2021

SOJA AVANÇA EM CHICAGO, PREÇOS SOBEM, MAS MERCADO TEM DIA CALMO

Na quinta-feira, o mercado interno de soja esteve calmo nas diferentes praças de negociação do país. Após cinco pregões consecutivos de perdas, a commodity teve uma sessão positiva em Chicago, registrando ganhos acima dos 8 pontos no melhor momento do dia. O câmbio operou lateralizado, fechando estável. Durante os picos do mercado, melhores indicações foram reportadas, porém sem contrapartida de vendas.

RS: dia de alta nos preços em um mercado pouco movimentado. Na região portuária do estado, para embarque e pagamento em meados de outubro, indicações na faixa de R$ 168 por saca CIF. No interior do estado, indicações até R$ 164 por saca FOB para embarque e pagamento dentro do mês de setembro.

PR: mercado calmo e cotações firmes no estado. Para embarque e pagamento em meados de fevereiro/22, indicações entre R$ 155 e R$ 156 por saca CIF na região portuária. Na região oeste, indicações de compra até R$ 166,50 por saca para embarque e pagamento em meados de outubro, porém sem contrapartida de venda.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão e no óleo, e em queda no farelo na quintafeira. Nas posições spot, ganhos de 0,11% no grão e de 1,20% no óleo, e perdas de 1,68% no farelo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/21 do grão atingiu a máxima de US$ 12,8775 por bushel. Ao final da sessão, trocou de mãos a US$ 12,8325 por bushel. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 8,50 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/22 operava com ganhos de 5,50 pontos, com negócios a US$ 12,9975 por bushel.

• Os bons números para exportações dos Estados Unidos colocaram fim a cinco sessões consecutivas de perdas.

• As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2020/21, com início em 1 de setembro, ficaram em 68.200 toneladas na semana encerrada em 26 de agosto. Representa um recuo de 9% ante à semana anterior e 9% acima da média das últimas quatro semanas. A Holanda liderou as importações, com 86.200 toneladas.

• Para 2021/22, foram mais 2.132.500 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 625 mil e 1,3 milhão de toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

• Os exportadores privados norte-americanos reportaram ao USDA a venda de 126.000 toneladas de soja em grão para a China. A entrega está programada para a temporada 2021/22.

• Os ganhos foram limitados pelo clima favorável às lavouras dos Estados Unidos e ainda pelos problemas logísticos e estruturais para embarques, em decorrência da passagem do furacão Ida nos Estados Unidos.


CHINA Os exportadores privados norte-americanos reportaram ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a venda de 126.000 toneladas de soja em grão para a China. A entrega está programada para a temporada 2021/22. Toda operação envolvendo a venda de volume igual ou superior a 100 mil toneladas do grão, feita para o mesmo destino e no mesmo dia, tem que ser reportada ao USDA.


CÂMBIO O dólar fechou o dia estável, cotado a R$ 5,1820. As incertezas fiscais e políticas que continuam rondando o espectro doméstico, além da divulgação do payroll (principal índice que mede o desempenho do mercado de trabalho), que acontece amanhã nos Estados Unidos, refletiram diretamente no câmbio. Para o analista de riscos da Ajax Capital, Rafael Passos, "o dólar está indo na contramão do mercado, em um dia de desvalorização global da moeda norte-americana frente, principalmente, às emergentes".


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2021 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax